quinta-feira, 5 de agosto de 2010

"O mundo é apaixonável", e todo dia a gente sofre um amor diferente. Um que enfraquece, um que continua, um que volta, um que alucina, um que adoece, um que fascina, um que faz viver... A única coisa que nunca se espera do amor, é que ele morra. Cada vez que alguém se apaixona, sabe que existem duas possibilidades certas: dar, ou não dar, certo. A maioria aposta no "dar", do contrário ninguém se arriscaria por alguém. Quando não dá: fica a culpa, o desespero, o medo de nunca mais sentir o cheiro... De nunca mais saber do gosto. A gente tem uma certeza: vai passar, vai sarar e tudo vai começar outra vez. O difícil é fazer o coração bobo entender toda essa lógica sem lógica que é gostar de alguém. Alguns partem, outros tentam outra vez. Estou lutando pelo amor que eu tive, e sem saber como ou porquê, perdi. Lutando, não porque ouvi que vale à pena, mas porque li nos olhos de outrém, à mesma meia-luz de um ano atrás, que alguma coisa ainda existe e precisa ser cuidada. Estou lutando porque sei que um dia vou me arrepender de não ter lutado. Estou lutando porque me disseram que lutar pelo que se ama, de verdade, não é humilhação...É vontade de ser feliz. Estou lutando por você, quer você queira ou não... Quer goste ou não... Porque "o mundo é apaixonável". E assim como se pode apaixonar por várias pessoas uma única vez, pode-se conquistar e amar a mesma pessoa, um milhão de vezes.
E eu tenho certeza, que por nós, valeria à pena fazer o coração bater novamente, mais e mais forte.

Um dia, me apaixonei pelas suas palavras. Verdadeiras ou inventadas, deu no que deu. As minhas estão aqui, pedindo para serem amadas.

Um comentário: